BIOGRAFIA

Daniel Tápia, 33 anos, músico.

Meu nome é Daniel Tápia. Nasci no dia 15 de Julho de 1986, sou músico, áudio musicista, violonista e professor universitário.

Comecei a estudar música muito jovem e nunca parei. Fiz dela minha vida e agradeço todos os dias pelo que ela fez por mim. Meu primeiro instrumento foi o violino, desde os 10 anos de idade. A seguir, também comecei a estudar a guitarra elétrica.

Aos 18 anos entrei na faculdade e descobri muito mais ainda do que a música poderia proporcionar. Durante essa etapa, iniciei os estudos no violão (esses acho que nunca terminarei) e também na clarineta. Me formei em Licenciatura em Educação Musical na UNESP em 2008, aos 22 anos.

Sempre tive o desejo de me tornar professor na universidade. Por isso, logo a seguir parti para o mestrado em música na UNICAMP. Nessa etapa estive concentrado em estudar a presença da orquestra sinfônica e da orquestração na música de cinema. Conclui o mestrado em 2011, aos 25 anos. Você se interessa por esse assunto e quer ler? 

 

Foi ainda na época do mestrado que comecei a me aproximar do ambiente de estúdio e estudar o que hoje eu chamo de ÁUDIO MUSICAL. Tive uma grande sorte de ter ido parar no Estúdio Arsis, local onde pude aprender áudio sendo feito na música com a qual mais me identifico. Até hoje me orgulho de chamar o Estúdio Arsis de casa e é lá que desenvolvo meu trabalho como áudio musicista. 

Ainda antes de terminar o mestrado, comecei a fazer uma das coisas que mais faço ainda hoje: áudio para shows! É um dos meus grandes prazeres na vida.

Depois de terminar o mestrado, firme no propósito de me tornar professor, ingressei no doutorado também na UNICAMP. Mas dessa vez me dediquei a investigar o áudio e suas relações com a música da forma como eu os percebo. Aí surgiu uma oportunidade de concurso na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) justamente para minhas áreas de estudo na academia. Consegui me sair bem nesse concurso e, em Junho de 2013, passei a integrar o Departamento de Teoria da Arte e Música da UFES, onde leciono até hoje.

 

O doutorado, que deu origem ao meu livro, terminei em 2016, aos 30 anos.

Depois disso, continuo minha trajetória na música, agora com o propósito de fazer e ensinar sobre o áudio musical, sempre procurando a melhor forma de viver a vida artística.